Erisipela

O que é erisipela?

A erisipela é um dos tipos de infeccção das camadas mais superficiais da pele. Afeta principalmente crianças e idosos, mas pode afetar pessoas de qualquer idade. Quase todas as erisipelas são causadas pela bactéria chamada Stretococcus pyogenes.
 


 

Quais são as características clínicas da erisipela?

A erisipela afeta principalmente a pele dos membros inferiores. Quando acomete a face pode apresentar uma distribuição característica em asa de borboleta, na região malar e na base do nariz. O quadro
de erisipela é de início abrupto e acompanhado por sintomas gerais de febre, calafrios e tremores. A pele afetada é vermelha, inchada, e pode possuir uma superfície enrrugada, como a da pele de uma laranja.

Qual o tratamento?

A maior parte das bactérias que causam erisipela são sensíveis aos antibióticos derivados de penicilina, que são aqueles de primeira escolha. A eritromicina pode ser usada como alternativa nos pacientes com alergia a penicilina. O tratamento é mantido por 10-14 dias, e apesar dos sintomas gerais melhorarem em um dia ou dois, as alterações cutâneas podem levar algumas semanas para se resolver completamente. Algumas vezes, a perna pode permanecer inchada mesmo depois da resolução da infecção. Isto ocorre principalmente quando a erisipela ocorre mais de uma vez na mesma perna.
As erisipelas recorrem em até um terço dos pacientes devido à persistência de fatores locais como por exemplo micoses entre os dedos, e também porque a própria erisipela altera os vasos linfáticos do local afetado, fazendo com que a circulação ocorra de forma mais lenta, o que favorece a proliferção bacteriana. Se uma pessoa têm ataques recorrentes, tratamento preventivo com penicilina a longo prazo pode ser necessário.

Quais as complicações que podem surgir decorrentes desta infecção?

As complicações são raras, mas incluem:
- Infecções à distância do local da erisipela, através de disseminação pelo sangue da bactéria, o que pode causar por exemplo, endocardite infecciosa (infecção das valvas cardíacas), e artrite séptica (infecção da articulações).
- Glomerulonefrite pós-estreptocócica: condição renal que afeta somente crianças.
- Trombose do seio cavernoso, no caso da erisipela de face, pode haver a formação de coágulos que se espalham até o cérebro.
- Síndrome do choque tóxico estreptocócico; ocorre no caso de infecções disseminadas; é uma complicação rara.


Copyright: National Skin Centre (Singapore)