Miliária ou brotoeja

O que é miliária ou brotoeja?

Miliária é o nome científico de uma erupção cutânea mais conhecida como brotoeja, que surge devido à obstrução dos canais ou ductos que levam o suor das glândulas sudoríparas até a pele. A miliária é mais comum em locais de clima úmido e quente. Pode afetar até 30% das pessoas nestas condições climáticas. Há uma variação importante entre a susceptibilidade individual. Crianças de até 2 anos possuem uma tendência aumentada a desenvolver esta condição.

O que causa a miliária?

A miliária ocorre devido a uma sudorese aumentada que ocorre em um clima quente e úmido. Há uma obstrução  dos ductos que levam o suor para a pele, provavelmente devido a bactérias que proliferam de forma anormal e produzem uma substância viscosa, dificultando a saída do suor.
A saída do suor através das paredes dos ductos atrás do bloqueio levam a uma inflamação, que agrava ainda mais o problema.
 


 

Quais são as características clínicas da miliária?

Os locais típicos são as dobras e o tronco, principalmente nas áreas de atrito das roupas. As lesões são pequenas pápulas vermelhas, que podem estar presentes em grande número. Há caracteristicamente um desconforto muito intenso, não só prurido como uma sensação de queimação. Em bebês as lesões surgem comumente no pescoço, virilhas e axilas.
Uma vez desencadeado, um ataque de miliária dura em geral 5-6 semanas, mesmo que o melhor tratamento seja oferecido. Isto porque o tampão que se formou na saída do ducto do suor só será removido pelo crescimento de novas células nestes ductos. Este processo leva algumas semanas, independente do tratamento.

Qual o tratamento para esta condição?

- Evite suar muito - Permanecer em ambientes arejados ou refrigerados, sobretudo durante o verão.
- Não irritar a pele - Evitar roupas excessivas, atrito pela roupa, tecidos sintéticos, sabão em excesso.
- Vitamina C - Em alguns casos, 1 grama de vitamina C por dia reduziu a intensidade dos ataques.
- Loçào de calamina - Alivia o desconforto.
- Corticóides - Para casos mais intensos, corticóides tópicos podem auxiliar a melhorar os sintomas.
- Antissépticos - Podem ser usados de forma preventiva, para combater o crescimento bacteriano.


Copyright: New Zealand Dermatological Society